segunda-feira, 27 de março de 2017

QUALIDADE DE VIDA: "As quatro lições que aprendi me esforçando para sair do trabalho todos os dias às 17h"

Afinal, fazer hora extra não é sinônimo de eficiência! 
O especialista em gestão de talentos, Richard Moy, sempre pensou que sair do trabalho às 17h era coisa do passado. Até mesmo nos dias em que já tinha terminado suas tarefas, ficava até mais tarde — só para não pegar mal. Mas aí, mudou para seu emprego atual: uma plataforma online de discussão para programadores. Lá, notou que a maioria dos seus colegas deixavam o escritório no horário regular. Apesar de o hábito parecer estranho para ele, Richard resolveu tentar por uma semana. A experiência foi tão transformadora que ele compartilhou o que aprendeu no site americano The Daily Muse, dedicado a dicas de carreira. Confira:


1. Sim, sair no horário demanda esforço. "Ninguém vai na minha mesa e diz: 'Rich, feche o notebook. É hora de ir para casa'. Isso significa que eu tenho de me esforçar para que isso aconteça." Para começar, ele acionou uma notificação para todos os dias em sua agenda do Google, dizendo "Vá para casa, você pode". Ele sugere ser criativo. Você pode pedir para um amigo te dar um toque às 16h45, assim já vai resolvendo as últimas tarefas. 

2. Eu tinha de trabalhar mais durante o dia. Quando conseguiu se acostumar com a ideia de que deixaria sua mesa às 17h, Richard se deu conta de que teria bem menos tempo para fazer tudo que tinha planejado. Com isso, precisaria otimizar o tempo em que estaria no escritório. "Isso significava fazer menos pausas para o café, cortar algumas conversas e concentrar-me mais. Esse impulso extra foi um ajuste maior do que eu pensei". No fim das contas, ele diz ter se sentido mais produtivo do que antes. 

3. Aproveitei meu novo tempo de sobra mais do que imaginei. "Você pode não estar cansado, você pode amar o seu trabalho, mas quando tem a flexibilidade de sair da sua mesa na hora, vai perceber como é bom ter uma ou duas horas a mais para você mesmo", diz Richard. O tempo que ganhou o ajudou a conversar mais com sua esposa, em vez de simplesmente se jogar no sofá para ver televisão. Com mais tempo no meio da semana, Richard também conseguiu usar o fim de semana para outras atividades — como treinar para meia-maratona de que vai participar.
 


4. Percebi que o mundo não vai desabar se eu deixar alguma coisa para amanhã. "Essa é uma lição difícil de perceber até que você comece a sair na mesma hora todos os dias". Richard não passou a perder prazos ao sair às 17h, o que fez foi olhar com mais rigor para sua lista de tarefas. Ele percebeu que tinha o "hábito terrível" de querer zerar a caixa de entrada do e-mail. "O problema, especialmente perto do final do dia, é que você nunca vai chegar lá. Haverá sempre mais mensagens que chegam. (...) A verdade é que poucas coisas são tão urgentes assim." Sair do trabalho às 17h era tão estranho para Richard que, depois da primeira semana, acabou voltando a escorregar. Ainda assim, a experiência, seg
undo ele, fez com que percebesse mais atentamente sobre quanto tempo gastava sentado na sua mesa.
Fonte: G1

Esta foi uma DICA da Quality Assessoria Contábil para a TAL REVISTA.
Serviço:
Quality Assessoria Contábil - Taubaté/SP
Site: 
www.qualitycontador.com.br / Email: fredericoquality@gmail.comTel.: (12) 3621-8298

Nenhum comentário: