terça-feira, 3 de maio de 2016

Aos 18 anos morre Taco, Urso Polar do Zoológico no Chile

Uma vida de aprisionamento... 
As péssimas condições de vida do urso polar Taco já foi motivo de protesto por grupos ambientalistas em dezembro de 2014. O pedido para que o animal fosse transferido para viver em um santuário no Canadá chegou a mais de 55.000 assinaturas. No entanto as ‘autoridades’ diziam que o urso polar estava bem, e que iriam melhorar o recinto do animal ou que ele seria transferido para outro zoológico. 

Mas na sexta-feira pela manhã, Taco morreu. O zoológico de Santiago do Chile, emitiu uma nota que diz: “O animal nasceu em 10 de dezembro de 1996, no jardim zoológico em Roterdã, na Holanda e veio ao Chile doado por uma colaboração entre jardins zoológicos. Como será explicado, a necropsia foi iniciada para estabelecer a causa da morte de Taco que conseguiu viver 18 anos.” 

Aos 3 anos de idade Taco foi retirado dos braços de sua mãe, e enviado a América do Sul para um suposto “programa de colaboração entre zoos”. 
O meio-irmão de Taco, o urso polar Winner que também foi do zoo holandês para o Chile, foi posteriormente transferido para o zoo argentino, onde exatamente na noite de natal de 2012, morreu aos 16 anos de idade. Após os anos de cativeiro do Zoo de Buenos Aires, o barulho dos fogos de artifício aliado às altas temperaturas da cidade de Buenos Aires, causaram uma hipertemia no animal. 


Na época da morte do urso polar Winner, o diretor do Zoo de Santiago do Chile, fez questão de destacar que Taco vivia em melhores condições do que seu meio-irmão. No entanto ambos os recintos ursos polares eram similares. Ambos tinham piscinas e ar-condicionado. 
E como de ‘praxe’ também informaram que ambos os ursos polares vieram “doados”, do zoo de Roterdã, e que eram de uma geração de ursos nascidos em cativeiros e que foi feito um acordo com o Zoo de Buenos Aires para reproduzir a espécie na América do Sul. 

Coincidentemente na mesma semana, outros dois ursos polares foram trazidos da Rússia, para começarem sua vida de exibições no Brasil.


Aurora e Peregrino, foram os nomes dados aos ursos polares de 3 e 4 anos, que conforme divulgado para a imprensa não precisaram ser sedados para viajar da Rússia para São Paulo, “vieram a bordo de um avião de carga em compartimentos separados e climatizados”, exatamente o que poderia ser feito para transferir Arturo – o urso polar mais triste do mundo, para o Santuário no Canadá. Aos 29 anos de idade, o urso polar segue sofrendo no deserto da Argentina.

Texto: Marli Delucca / Fonte: ANDA

👉👉👉 Conheça o Insta da Tal Revista: AQUI 
👉👉👉 Conheça a fanpage da Tal Revista: AQUI 
👉👉👉 Conheça o Youtube da Tal Revista: AQUI

Nenhum comentário: